Skip to content Skip to footer

Dia Mundial da Reciclagem

De acordo com a Lei nº 12.305, de 2 de agosto de 2010, que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos, reciclagem é o processo de transformação dos resíduos sólidos que envolve a alteração de suas propriedades físicas, físico-químicas ou biológicas, com vistas à transformação em insumos ou novos produtos, observadas as condições e os padrões estabelecidos pelos órgãos competentes.

 

A reciclagem só traz benefícios: primeiramente, para o meio ambiente, pois evita a poluição e degradação e evita que novos recursos naturais sejam extraídos do planeta. O segundo benefício é que melhora a economia do país, considerando que a reciclagem cria novas empresas e faz a economia girar. O terceiro benefício é o social, pois a reciclagem gera empregos, por exemplo, em empresas de reciclagem ou em cooperativas e associações de catadores.

 

Para que a reciclagem seja possível, é fundamental que todos colaborem para a coleta seletiva.

A coleta seletiva é a coleta diferenciada de resíduos sólidos, que foram previamente separados de acordo com a sua composição. Ou seja, resíduos com características similares são selecionados pelo gerador, que pode ser um cidadão na sua residência, um órgão público, uma empresa, um estabelecimento comercial ou outra instituição e disponibilizados para a coleta seletiva separadamente.

Os resíduos recicláveis são compostos por metais (como aço e alumínio), papel, papelão, caixas tetrapak, diferentes tipos de plásticos e vidro.

 

As indústrias transformam e reutilizam esses materiais para a fabricação de matéria-prima e de outros produtos.

Já, os rejeitos, que não são resíduos recicláveis, são compostos por resíduos de banheiros, tais como papel higiênico, absorventes, fraldas, cotonetes e outros resíduos de higiene e limpeza usados. Esses resíduos são levados para um aterro sanitário.

 

A coleta seletiva pode ser realizada porta-a-porta, tanto pelo prestador do serviço público de limpeza e manejo dos resíduos sólidos (público ou privado), quanto por associações ou cooperativas de catadores de materiais recicláveis, ou pode ser realizada nos chamados Pontos de Entrega Voluntária (PEV) ou Ecopontos, situados em locais estratégicos da cidade, para a entrega dos resíduos separados.